Postem aqui dúvidas de Física

Postem nos comentários as dúvidas de Física relacionadas à Mecânica e Termodinâmica.

SOBRE

Quem vos fala é um mero estudante do curso de Física pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), estagiário da Wilvest e bolsista do CNPQ. Na medida do possível, postarei novidades relacionadas a Física, pensamentos, problemas, livros, etc e tal. O motivo do surgimento desse blog é muito simples: elucidar os conhecimentos físicos, ampliar sua divulgação e criar discussões com esses temas.Ou seja, leitores passivos e preguiçosos,vão embora.Para tornar a incidência de tais leitores cada vez menor, usarei uma linguagem simples e objetiva (leia-se: matemática básica), que um bom aluno do ensino fundamental sabe. Física não é apenas para físicos.

EXERCÍCIOS

Bem, tenho recebido comentários para resolver questões trazidas por vocês, leitores. Quando meu tempo permitir essa tarefa, e se estiver dentro do meu conhecimento, certamente irei fazê-lo. Podem deixar suas dúvidas nos comentários, ou mandem um e-mail para mim : douglasaleodin@hotmail.com.

Mas tem um porém, não posso sair por aí resolvendo qualquer tipo de problema físico de qualquer área. Por isso, por enquanto, irei limitar minhas respostas a essas questões apenas na mecânica dos sólidos e termodinâmica. Ok?

Muito obrigado pelas visitas, nem esperava 100 acessos num único dia, com um blog tão novo. Valeu!

================================================================================

O Rafael Rios enviou a seguinte questão :

O coeficiente de atrito cinético entre os patins de aço e o gelo vale em torno de 0,02. Um patinador de 70kg desliza em um plano gelado com uma velocidade inicial de 20m/s. Se esse patinador não realizar nenhum esforço para parar, qual será a distância percorrida por ele até sua parada totoal? Despreze os efeitos de resitência do ar.

Percebam que a questão não fala em força além a do atrito. Então, considerei o atrito como a resultante. Segue :

=========================================================================

A Marta, minha conterrânea, me passou o seguinte e-mail :

Olá!!
Encontrei seu blog quando estava procurando desesperadamente uma resposta pra uma questão de física.
Pode resolver pra mim? Se quiser, é claro… ^^’ Talvez só mesmo um aluno de física para conseguir (também sou de Salvador!! Faço engenharia civil, porém).
Lá vai:

Durante erupções vulcânicas, pedaços de rocha sólida podem ser atirados para fora do vulcão. Com que velocidade inicial um bloco tem de ser ejetado em A, com inclinação de 35° com a horizontal, de forma a cair ao pé do vulcão, em B? (Resposta: 256m/s)
Qual é o tempo de voo? (Resposta: 45s)
O ponto A está localizado a 3,3km acima do solo, o ponto B está localizado a 9,4km à direita, porém na altura zero, sacou? 😛
[Bem.. acho que foi usado gravidade = 9,81m/s², segundo os modelos das outras questões de minha lista..]

Pois bem Marta, segue a resolução Física desse problema :


A Matemática deixo com vocês. A “física” do problema já foi resolvida.

Já a Clarissa Bonfim, deixou um comentário sobre uma questão de ondulatória do IME. Clarissa, por enquanto vou resolver só questões ligadas a Mecânica. Mas, vou quebrar uma exceção para você. Nessa questão basta apenas conhecer e aplicar o Princípio de Young. Agora ficou fácil né?

No mais, mandem questões!

Anúncios

95 respostas para Postem aqui dúvidas de Física

  1. Rafael Rios disse:

    Boa tarde meu caro, tenho uma duvida em um exercicio que aparentemente é simples, porém não possuo conhecimento para resolver-lo

    Poderia me ajudar??

    O coeficiente de atrito cinético entre os patins de aço e o gelo vale em torno de 0,02. Um patinador de 70kg desliza em um plano gelado com uma velocidade inicial de 20m/s. Se esse patinador não realizar nenhum esforço para parar, qual será a distância percorrida por ele até sua parada totoal? Despreze os efeitos de resitência do ar.

    Fico grato pela atenção, se você não estiver muito ocupado, fico no aguardo de uma resposta.

    Obrigado!

    • vilma disse:

      olá , eu não estou conseguindo fazer essa questao por favor você poderia me mandar a resolução ou como seria mais ou menos o raciocinio p/ faze-la ?4 – Um pequeno foguete meteorológico de massa igual a 70 kg, inicialmente em repouso, é propulsionado verticalmente a partir do solo. Sob a ação da força propulsora e da força da gravidade o foguete sobe comaceleração constante de 5,0 m/s

      durante 0,20 minutos. Ao final deste intervalo de tempo, cessa a força de propulsão e o foguete dispara para o lado um jato horizontal que o faz adquirir instantaneamente uma componente adicional de velocidade na direção horizontal de módulo igual a 30 m/s. A partir deste instante o movimento do foguete segue sob a aceleração da gravidade (suposta fixa em 10 m/s

      ). Despreze a resistência do ar e as alterações da gravidade local. Admita um sistema cartesiano de coordenadas (x, y) com origem na posição do lançamento do foguete no solo e com eixo vertical orientado para cima.a)

      Determine o vetor velocidade e o vetor posição do foguete, ao final da aceleração constante de 5,0m/s

      .b) Escreva as equações para as componentes vertical e horizontal da posição e da velocidade do foguete em função do tempo, para os instantes seguintes ao lançamento do jato lateral.c) Encontre o tempo total gasto para o foguete atingir a altura máxima, desde o lançamento do solo, e a altura máxima atingida

      obrigada

  2. Ok Rafael, já resolvi a questão!

    Coloco ainda hoje aqui!

    Abraços.

  3. Na verdade, não é nem uma dúvida, mas eu gostaria de sugerir um post sobre os conceitos de viagem no tempo…o que implicaria isso e etc…

    😀

    valeu!

    abração!

    • Ok Alessandro! Eu já vinha pensando num post sobre isso! São conceitos e idéias muito interessantes. Acabei de fazer um esboço sobre essas questões que pretendo tratar com mais profundidade e exemplos num futuro próximo.

      Espero que gostem!

      Abraços.

  4. Ivan Bridi disse:

    Uma cabra e um leopardo estão correndo paralelamente a uma ditância “D”, em certo instante eles se veem simultaneamente. A cabra continua correndo de forma retilínea com velocidade contante “Vc”. Já o leopardo corre com velocidade constante “Vl”em direção a cabra (note que a direção varia a cada instante t, dt). Sabendo que Vl>Vc em qual instante o leopardo alcança a cabra?

    Acho que preciso usar integral de linha, mas não estou sabendo muito bem.

    • Ivan, essa questão pode ser resolvida sem o auxílio de integrais.

      Sabemos que na posição de encontro Xcabra=Xleopardo

      Xcabra = D + Vct
      X leopardo = Vlt

      D + Vct= Vlt
      temos : t(Vl-Vc)=D

      Logo, o tempo de encontro é : t= D/(Vl-Vc)

      Abraços.

  5. Michael disse:

    Bom dia! tudo ok? Eu gostaria de saber como eu faço pra fazer estas segintes conta! é que tenho um rancho e gostaria de fazer uma espingarda de carrega pela boca pra fazer hora rsrs! tipo um cano com 12 mm de parede com 37 cent de comprimento 16 mm de bitola o cano é de ferro ai eu queria saber se eu coloca 20 grama de polvora preta e 10 grama de chunbo dentro se este cano iria aguentar ou iria estora as parede “sendo que o cano tem 12 mm de parede e 16 mm de bitola e 37 sent” e em que distancia eu acertaria o alvo?Obrigado!!! Me ads no msn maicom1218@hotmail.com

  6. Dúvida em fisica disse:

    http://imageshack.us/photo/my-images/823/digitalizar0001fc.jpg/
    Pode me dizer como resolver? com passos. Não consegui e o gabarito diz letra A.

    • Araujo, como o caso é Circular Uniforme, temos que a velocidade é constante. Logo, existe apenas uma aceleração neste movimento que é a centrípeta. ac = v² / R .

      Determinando R :

      Comprimento da circunferência = 2piR . Perceba que foi percorrido 1/4 do círculo, logo : C = 2piR/4. Sabemos que X = V.t = > X= 8.4=> x = 32m.
      Substituindo : 32= piR/2 = > 64/pi= R. Para pi = 3,14, R é aproximadamente 20 m.

      ac = (8)²/20 = 3,2m/s².

      Como a questão pede a aceleração vetorial média, a resposta correta é zero. Seu gabarito está errado.

      Abraços.

  7. Mariana disse:

    ola tenho um exercicio aqui da prova da AFA, será que poderia me ajudar?

    Nos recipientes A e B da figura , tem-se 2 gases X e Y, nas pressões 5atm e 2atm, respectivamente, na temperatura ambiente(constante). O volume do recipiente b é 4x maior que o de A, sendo desprezivel o volume do tubo que liga A e B. A pressão final , do conjunto , depois de se abrir a torneira D do tubo de união é de:

    obs; o desenho é o seguinte: dois quadrados um de frente pro outro com um tubo entre eles, ligando um ao outro, nesse tubo possue uma torneira, que é o ponto D..
    Bjs e obrigada desde já

  8. caio disse:

    Ola, eu sou Caio e tenho 15 anos. Minha dúvida não está relacionada à Mecânica, mas sim, tem a ver com Espaço/Tempo. Eu gostaria de saber se os buracos de minhocas, são reais e como eles funcionam.

    Grato, caio

    • Caio, sua pergunta tem tudo a ver com Mecânica! A teoria do buraco de minhoca retrata um espaço com curvaturas (ligamentos), onde seja possível a passagem de um ponto a outro por um caminho mais curto. Um exemplo simples mas igualmente prático, é o da minhoca que atravessa uma maçã (pelo furo), sem precisar percorrer toda superfície da maçã. Como toda teoria que abrange altas energias (inalcansáveis por nós humanos em laboratório),o Buraco de Minhoca não tem respaldo experimental. Ou seja, não sabemos se eles são reais ou não, contudo, as leis da Física, não descartam a impossibilidade de tal fenômeno. Obviamente há todo um formalismo por trás dessas idéias. Muito obrigado pelo seu comentário, espero que minha explicação possa ter sido útil para um breve esclarecimento sobre o assunto.

      Saudações.

  9. Manoel disse:

    Estava aqui pensando e derrepente veio uma dúvida a minha cabeça. Sem querer fazer uma dissertação enorme vou direto ao ponto , de maneira mais “grossa” todas as coisas macroscopicas na realidade são interações de cargas , normal , ( força gravitacional?) e outras forças certo?. Caso esteja certo e partindo dessa idéia será que algum dia poderiamos tirar uma equação que possa descrever comportamento de qualquer particula pelo menos a velocidades baixas atravez de uma equação que esteja relacionada a interação entre forças eletromagneticas? Afinal se analizarmos tudo com cuidado a maioria das coisas resume-se a isso ou não. Desculpe a minha ignorancia sou apenas um aluno que começou a vida acadêmica agora, sei muito pouco mas penso o tempo todo em coisas como isso. Fico imaginando como seria se tivessemos essa possibilidade, mais coisas seriam explicadas com mais clareza e conseguiriamos melhorar nossas aproximações na física?

    • Manoel, em essência tudo é resumido na Mecânica (conceito de partículas). Até mesmo as interações eletromagnéticas. Veja que nossa explicação matemática para entender o comportamento de uma carga elétrica ou da força elétrica são análogos ao da massa e força gravitacional. No século XX surgiu a Mecânica Quântica, que traz ideias diferentes em relação ao determinismo Newtoniano. O mundo microscópico é baseado em probabilidades. A sua dúvida é muito pertinente, e tenha certeza, que muitos físicos pensam sobre isso. Sobre deduzir velocidade e outros parâmetros a partir de equações do eletromagnetismo, é possível sim (no Ensino Médio essas coisas não são vistas), dê uma lida no conceito de campo vetorial (vetores com determinada configuração) e na distribuição de velocidades de Maxwell. As aproximações são um casamento entre aparelhos e teorias precisas, veja o exemplo da Relatividade que para altas velocidades (próximas da luz), funciona em detrimento da Mecânica Newtoniana.

      Saudações.

  10. Jessica disse:

    Sobre um bloco de madeira flutuando em agua,coloca-se um bloco de massa m=200,00g.Ao retira-se o bloco,o cubo eleva-se 2,0cm. Sabendo-se que a densidade da agua é de d=1,0g/cm³, pode-se afirmar que a aresta do cubo é de igual, em cm.
    Por vapor alguem responda para mim!

    • Jéssica,

      O bloco de massa m afunda o bloco de madeira em m/d=V=200/1 = 200 cm³ . Portanto, ao retirar esse bloco, o cubo de madeira diminui seu volume imerso em 200 cm³ para os 2 centímetros elevados. Sabendo disso, podemos determinar a aresta do cubo, que será a raíz quadrada de 200/2, que resulta em 10 cm.

      Saudações.

      • Recebi um e-mail do caríssimo Aguir Guedes sobre essa questão a qual ele não entendeu a resolução. Pensei que a dúvida do Aguiar, poderia ser a dúvida de muitos, e devido a isso, publico aqui a resposta que enviei para ele :

        Aguiar, essa questão é um pouco confusa e cabe ao leitor interpretar algumas coisas nela na sua imaginação. Por exemplo, o enunciado não esclarece de “quem” ele quer a aresta, se é do bloco de madeira ou do “outro” bloco, pois ele utiliza a palavra “bloco” para os dois, e pede “cubo”. Eu deduzi que o “cubo” seja o bloco de madeira.
        Tendo isso em mente, o problema diz que ao retirar o bloco de massa m=200g do cubo de madeira, este eleva-se 2 cm. Ou seja, ele estava parcialmente submerso na água e subiu 2 cm, após a retirada do bloco que estava sobre ele. Portanto, temos 100g/cm do cubo nesse volume de água . Além disso, a questão dá a densidade da água que é de 1 g/cm³. Se dividirmos 100g/cm por 1g/cm³, teremos a área de 100 cm², que é a área superficial bidimensional ocupada pelo cubo na água. Agora basta saber que a área do quadrado A=L² ( que representa a superfície da água ocupada pelo cubo ) é 100 cm² . A=L² => 100 cm² = L² = > L= 10 cm que é a aresta do cubo. Tudo bem?

        Irei atualizar aquela resposta, devido a sua dúvida, que deve ser a dúvida de outras pessoas também. Obrigado!

        Sds.

  11. Física disse:

    Bom Dia DOUGLAS, sou estudante de engenharia e sempre entro no seu blog, estou com dúvida em como resolver o problemas abaixo;

    No campeonato mundial de atletismo de
    1991, em Tóquio, Mike Powell saltou
    8; 95m, batendo por 5cm um recorde de
    23 anos para o salto em distância estabelecido
    por Bob Beamon. Suponha
    que a velocidade de Powell no início do
    salto era de 9; 5m=s (aproximadamente
    igual à velocidade de um velocista) e que
    g = 9; 8m=s2 em Tóquio. Calcule a diferença
    entre o alcance de Powell e o máximo
    alcance possível para uma partícula
    lançada com a mesma velocidade.

  12. igor disse:

    Um caminhão cobre 40 m em 8,5 s, freando suavemente ate a velocidade final de 2,80m/s. qual era sua velocidade inicial do caminhão?

    • Igor, basta substituir os dados nas equações horárias do movimento :

      v=vo-a.t
      2,8 = vo-a.8,5
      a= (-2,8+vo)/8,5

      Torricelli :
      v²=vo²-2.a.X
      (2,8)²=vo²-2.[(-2,8+vo)/8,5]. 40

      Fazendo essa conta, vc vai achar uma equação do segundo grau em função de vo, que ficará assim :

      8,5vo²-80vo+157,36=0

      Utilizando a fórmua de Bhaskara, vc irá achar duas raízes para vo, sendo vo1 =2,8 m/s e vo2 = 6,5 m/s . Por lógica percebe-se que vo1 não se aplica ao problema, pois vo1 deve ser diferente de v. Logo, a resposta correta é vo = 6,5 m/s.

      Sds.

  13. Gabriela disse:

    Os Balões meteorológicos são utilizados para coletar dados a grandes altitudes. Supondo que um desses balões, contendo 900L de gás, seja solto de um local onde a temperatura é 30°C. Qual será o volume do balão ao atingir uma altura onde a pressão é 200mmHg e a temperatura -35°C. Lembrando que nas condições normais de temperatura e pressão 1atm equivale 760mmHg.

    • Gabriela, para resolver essa questão basta utilizar a Equação Geral dos Gases, sem esquecer de converter as grandezas para o SI.

      200 mmHg = 0,26 atm = P2
      30º C = 303 K = T1
      -35º C = 238 K = T2
      900 l = 0,9 m³ = V1

      A questão não diz qual é a pressão inicial do balão, portanto, vou supor que seja de 1 atm.

      P1.V1/T1 = P2.V2/T2

      1.0,9/303 = 0,26.V2/ 238
      V2 = 2,7 m³= 2700 L

      Sds.

  14. rafael santos disse:

    olá!
    da pra dá uma olhada nessa questao?
    certa corda é capaz de suportar uma força de 50KN, quando seu comprimento inicial é acrescido em 20cm devido a seu elongamento, em funçao da frenagem. supondo que um trabalhador use essa corda como item de segurança para trabalhar no alto de um predio e ele caia livremente por uma distancia de 10m até ser totalmente freado pela corda e que a aceleraçao da gravidade é de 10m/s2 (10 metros por segundo ao quadrado), a maior massa que esse trabalhador pode ter para trabalhar com segurança é:
    a. 60Kg
    b. 70Kg
    c. 80Kg
    d. 90Kg
    e. 100Kg
    o gabarito é a letra e!

    • Rafael, o trabalhador cai de uma altura de 10 m preso na corda, e o peso suportado por essa corda é 50000 N devido ao seu alongamento de 20 cm. Em 10 m , temos 1000 cm, isso significa dizer que existem “50 partes” (1000 cm/ 20 cm) de alongamento nessa corda. Sabemos que a força tensionada na corda é o peso, portanto :

      P = m.g = 50000 = m .10 => m= 5000 Kg. Entretanto temos a condição de que essa massa deve ser suportada por cada parte da corda alongada em 20 cm, sabendo disso, baste dividirmos a massa de 5000 pelas 50 partes. m = 5000/50 = 100 Kg, que é a maior massa possível para que o trabalhador possa trabalhar com segurança.

      Sds.

  15. Fernando disse:

    Olá gostaria de saber sua opinião sobre o meu projeto http://www.intelligenceprogram.com,onde eu trato sobre a energia vital usando a fórmula EV=E*T.
    Muito obrigado por sua atenção.
    Att,
    Fernando Porto

  16. igoor disse:

    me ajudem !!

    1)Um projétil de massa igual a 5kg é lançado com uma velocidade de 12m/s com um ângulo de elevação de 37º com a horizontal. No ponto mais alto de sua trajetória, colide com outra esfera de 8kg, colocando no topo de uma haste. Calcule a posição onde as esferas vão atingir o solo, a partir da base da haste. A colisão é perfeitamente inelástica.

    2) Uma barra A de massa igual a 10kg e um bloco B de massa 5kg se encontra em equilíbrio conforme a figura. Na junção J o atrito é o único que sustenta a barra A. Calcule o coeficiente de atrito elástico entre a barra B e a parede P.
    (IMAGEM) http://imageshack.us/a/img266/8546/catsnbf.jpg

    3) A uma roldana que gira em torno é soldada uma barra homogênea de peso igual a 200N, conforme a figura. Pela roldana da barra, passa uma corda ideal que sustenta o bloco B de 1200N, o suporte S sustenta uma força de 150N. Retirando o suporte S, calcule o ângulo que a barra L formará com a horizontal que passa na roldana da barra.
    (IMAGEM) http://imageshack.us/a/img821/6600/roldana.jpg

  17. Rafael disse:

    Me ajude com a seguinte questão. Não consigo chegar à resposta da letra b.

    A figura abaixo representa esquematicamente um elevador E com massa 800 kg e um contrapeso B, também de 800 kg, acionados por um motor M.
    (IMAGEM) http://imageshack.us/a/img809/983/dsc00655ip.jpg
    A carga interna do elevador é de 500 kg. Adote g = 10m/s2.
    a)Qual a potência fornecida pelo motor com o elevador subindo com uma velocidade escalar constante de 1,0 m/s?
    b)Qual a intensidade da força aplicada pelo motor através do cabo, para acelerar o elevador em ascensão, à razão de 0,50m/s2?

    Respostas: a)5,0kW; b)6,05kN

  18. Raquel disse:

    Uma parede de 10 cm de largura é construida com tijolos maciços, cada um dos quais pode ser considerado um paralelepípedo de 6 cm x 10 cm x 20 cm. Os tijolos têm massa de 2.3 kg e são assentados horizontalmente (sobre uma das faces de 10 cm x 20 cm), no sentido longitudinal da parede, ou seja as faces de 6 cm x 20 cm ficam aparentes. Entre cada tijolo é deixado um espaço médio de 1.5 cm, tanto na horizontal como na vertical, que é completamente preenchido com argamassa, cuja densidade é 2110 kg/m3. Nenhum dos lados da parede recebe reboco. O aumento na massa da parede é, em média, de 0.128 toneladas por hora. Qual o intervalo de tempo médio (em segundos) entre o assentamento de dois tijolos pelo trabalhador? (Sugestão: considere que, juntamente com cada tijolo, é adicionada a argamassa inferior e de um dos lados. Calcule a massa do conjunto dessa argamassa e do tijolo.)

  19. carlos eduardo disse:

    num certo instante um corpo em movimento tem energia cinetica de 169 jaules, enquanto o modulo de sua quantidade de movimento é de 26 kg.m/s. quanto vale a massa do corpo, em kg?

    • Asdrubal Monteiro disse:

      A questão é simples. Basta recordar os conceitos (e formulações) da Energia Cinética (Ec) e da quantidade de movimento (Q): Ec = (m*v^2)/2 e Q = m*v (em que m=massa e v=velocidade). Rearrumando, tem-se: Ec = (m*v)*(v/2) (manipulação algébrica simples). Mas já sabemos Q = m*v = 26 kg*m/s e Ec = 169 J, logo basta isolar a velocidade: v = (2*Ec)/(m*v) e efetuar as substituições: v = (2*169)/26, achando v = 13m/s.

      • Asdrubal Monteiro disse:

        Complementando. Achando v = 13 m/s, pode-se achar a massa, pois sabe-se tanto Ec quanto Q. Por Q é mais direto: Q = m*v, logo m = Q/v. Assim m = 26/13, logo m = 2 kg.

  20. carol disse:

    Boa tarde .
    Tenho esta questão que não consigo resolver :
    Uma lampada de 100 W emite como radiacao visivel cerca 10% da energia que consome .
    Caso fosse possivel mergulhar a lampada durante um minuto num recipiente que contem 200 g de agua a temperatura de 18°C e se toda a energia dissipada na lampada fosse absorvida pela agua , calcule a temperatura final .

    Peço desculpa pelas palavras sem os acentos , do telemovel é ruim escrever .

  21. Asdrubal Monteiro disse:

    Estou estudando física com meu filho e ele me apresentou uma questão de um concurso público (não me recordo de qual), que consistia num plano inclinado com um bloco deslizando a velocidade constante. A questão perguntava qual era o Impulso da força peso, num intervalo de 2 seg. Os valores não são importantes. A dúvida é teórica. A primeira questão que expliquei a meu filho é que o fato de a velocidade ser constante faz com que o Impulso resultante seja zero (I = delta (Q) – teorema do impulso), mas o impulso da força peso não! Será o produto vetorial do peso pelo tempo 2 seg (correto???). E surgiu um segundo ponto: seu professor aproveitando a questão propôs calcular o módulo do Impulso da força peso de um bloco parado (velocidade zero) num período dos mesmos 2 seg. A lógica é a mesma, ou no caso de velocidade zero, o Impulso também será zero???

  22. rafael disse:

    um bloco de massa 1 kg está encostado numa mola travada e contraida 50 cm. o bloco está em repouso num ponto A sobre uma superficie horizontal. o trecho AB do plano horizontal é perfeitamente polido. AB mede 2 m. um terceiro ponto, c, está a 5 m de b na mesma reta de AB e BC é um trecho aspero.
    num determinado instante a mola é destravada e o bloco é impulsionado, saindo do ponto A e atingindo o ponto B com velocidade VB. no local, a influencia do ar é desprezivel e adota-se g= 10m/s2. a constante elastica da mola é 1,0.10^2 ( um vzs dez elevado a dois). sabendo que o bloco pára ao atingir o ponto c, calcule:
    a. o valor de VB
    b. o coeficiente de atrito cinetico entre o bloco e o planomno trecho BC

  23. Alessandra disse:

    Se eu imprimir uma força sobre um bloco, colocando-o em movimento (MRU) e depois interromper essa força, o bloco vai continuar a se mover? Li em um texto que sim e isso me deixou confusa…

    • Asdrubal Monteiro disse:

      Se a força aplicada gera um MRU, isso quer dizer que não há atrito, pois se houvesse atrito, ao cessar a aplicação da força teríamos um MUV (movimento uniformemente variado). Nesse caso, com atrito, a resultante seria a força de atrito que reduziria constantemente a velocidade do bloco, até sua parada completa. Como a situação colocada infere que após a força aplicada tem-se um MRU, conclui-se que é uma situação sem atrito e portanto está correto – o bloco continua a se mover. P.S.: observe que essa é uma situação teórica/ideal, em que se considera o atrito e outras resistências como a do ar como sendo zero.

  24. por favor me ajude a resolver este exercício, se possível mande para o meu e-mail: as resposta simplificada.
    1) resolvi mudar mudar o meu querido cofre de lugar, que tem massa igual a 400 Kg. empurei o cofre com força de 500N. se os coeficientes de atrito estáticos e cinéticos entre o cofre a o chão são respectivamente 0,20 e 0,08, pergunta-se:
    a) o cofre entrou em movimento?

    b) caso não tenha entrado em movimento,com a ajuda de um amigo com força de F= 300N, para ajudar empurar,conseguiremos juntos movimentar o cofre?

  25. Asdrubal Monteiro disse:

    a) O cofre, parado, sofre ação de duas forças (que se anulam): a força Peso e a reação à força que o cofre faz no chão – a Normal. O cofre entrará em movimento quando (e se) a força aplicada nele for maior que a Força de Atrito estático(Fat). Por definição, a Fat = e*N (coeficiente de atrito estático vezes a Normal). Como as forças Peso e Normal se anulam, temos que P = m*g = N, logo Fat = 0,2*N = 0,2*(m*g) = 0,2*400*10 = 800 N(ewtons). Como a força aplicada é de 500 N, o cofre não entra em movimento.
    b) Nessa situação, já sabemos que a Fat = 800 N (da questão – a), logo aplicando um a força adicional de 300 N o cofre fica na iminência de se movimentar, uma vez que se iguala a força aplicada à Fat. Eu diria que o cofre ainda não se movimenta, mas qualquer acréscimo infinitesimal na força aplicada ao cofre coloca o cofre em movimento. Uma vez em movimento, ele continua em movimento, pois passa a atuar a Força de Atrito dinâmico (Fd), que tem módulo: Fd = d*N (coeficiente de atrito dinâmico vezes a Normal) = 0,08*400*10 = 320 N. Como a força aplicada é de (500+300) N, há uma força resultante de 480 N atuando no cofre.

  26. o que é necessário para afirmarmos quando um corpo está em repuso ou em movimento?

  27. Asdrubal Monteiro disse:

    O movimento é sempre relativo, ou seja é preciso que se estabeleça um referencial. Dessa forma, estabelecido um referencial (a Terra, por exemplo, é um referencial comumente escolhido), se a velocidade do corpo for diferente de zero em relação a ele, está em movimento. Ao contrário, se sua velocidade for zero em relação a esse referencial, estará em repouso.

  28. Douglas Medeiros disse:

    Olá 🙂
    Não encontrei resolução pra essa questão de MCU.
    Alguém saberia por favor fazer a resolução pra eu confirmar se fiz corretamente?
    (UFSC) Um disco gira, executando um movimento circular uniforme. A distância que separa
    os pontos M e N, assinalados na figura, é 20 centímetros. Sabendo-se que o diâmetro do disco
    é 80 centímetros, determine a razão (quociente) da aceleração centrípeta, aN
    , do ponto N, em
    relação à aceleração centrípeta aM
    , do ponto M
    (O PONTO “N” FICA NA EXTREMIDADE, A 80 CM DO CENTRO, E
    O PONTO “M” FICA A 60 CM DO CENTRO)

  29. Asdrubal Monteiro disse:

    Os pontos M e N possuem a mesma velocidade angular (w). A relação entre velocidade escalar (v) e velocidade angular é dada por: v = w*R (R sendo o raio da trajetória circular). A aceleração centrípeta (a) é dada pela relação: a = (v^2)/R. Daí basta substituir os valores dados dos raios, seguindo as substituições a seguir. v = w*R; a = (v^2)/R. daí tem-se que: aM = (vM^2)/RM e aN = (vN^2)/RN (sendo RM e RN os raios das trajetórias dos pontos M e N respectivamente, da mesma forma que aM e aN são as acelerações centrípetas em M e N). Substituindo v = w*R, chega-se a: aN = (w*RN)^2/RN e aM = (w*RM)^2/RM. Fazendo aN/aM = RN/RM = 0,8/0,6 = 4/3. Com isso, observa-se que, a relação entre as acelerações centrípetas e função somente dos raios, ou seja, independente das velocidades.

    • Professor izildo disse:

      ESsa resposta está errado 80 cm é o Diametro e o diametro = 2.R Sendo então o raio de N 40 cm e o raio de M igual a 20cm. A respota certa é 2 cm ..

  30. lucas latrova disse:

    Vi seu site no google, gostaria de saber se poderia me ajudar…
    Essas duas questões caem na prova à dois anos, e o professor não as explica ou dá as respostas… então gostaria de apelar com ele e descobrir como esses exercícios são resolvidos.

    1) Qual seria o peso marcado por um dinamômetro se uma esfera maciça de aluminio com raio de 20 cm estivesse completamente submersa num tanque com água, nas seguintes situações:

    a) à flor da água, considere uma película de 2mm.
    b) no fundo do tanque, considere 2 metros.

    2) Numa região onde a gravidade vale 10m/s², uma bolinha de densidade 0,6 g/cm³ foi abandonada no interior de um líquido de densidade 0,9 g/cm³ a uma distância de 1,6m da superfície livre do líquido. Descreva o movimento da bolinha desprezando os atritos.

  31. Jéssica disse:

    Em uma usina hidroelétrica, o lago está a 200 m acima da
    turbina. Quando a água escoa pela tubulação até a entrada
    da turbina, existe uma perda de cerca de 37,5% da energia
    por atrito. Nestas condições, qual é a velocidade da água na
    entrada da turbina?

  32. maiane pereira disse:

    Boa tarde preciso de ajuda
    meu professor passou varios calculos de fisica
    e esse é uma delas.
    Dois carros colidem de frente e instantes depois ficam em repouso.Sabendo que em média a velocidade dos móveis era de 80km/h,explique o que acontece esta energia depois da colisão.

  33. Israel Nunes Azevedo disse:

    tenho pouquíssimo conhecimento com física, mas gostaria de tirar
    > uma dúvida; no acontecimento da caída do balão na turquia; então pergunto:
    > imagina a cesta onde estão os turistas quando a mesma se aproximar
    > de uns dois metros ou menos (antes do impacto com o terra), as pessoas
    > caso conseguissem dessem um salto para cima ou algo lançassem elas o impacto delas seria o mesmo?

    Grato
    se possível enviar para meu email: isrz@bol.com.br

  34. kelson dos santos araújo disse:

    meu ilústre professor me deparei com uma questão da( PUC-PR) ela é uma questão fácil de resolver o problema é que a minha resposta não bate com o resultado da questão. Veja: Um estudante de física mede com um amperímetro a intensidade da corrente elétrica que passa por um resistor e, usando um voltímetro, mede a tensão elétrica entre as extremidades do resistor, obtendo o gráfico abaixo. Pode-se dizer que a resistência do resistor vale? obs: tenho somente os dados U= 4V e i= 0,4A resolvi e obtive 10 mais a resposta é 10 ao quadrado! Me ajude kelson araújo estudante do curso de física do instituto federal de ciência e tecnologia do acre( ifac). Ficarei grato pela a sua ajuda!

  35. Andréia Gomes Bezerra disse:

    Explique usando a condição de equilíbrio estático, como um pássaro consegue voar sem tombar. O que aconteceria se ele perdesse uma das asas?

  36. Charles Silva disse:

    Duvida simples sobre termodinâmica…
    Pessoal estava resolvendo o seguinte exercício:

    Determinada massa de um gás ideal ocupa um volume de 60 litros sob pressão de 2 atm. A temperatura de 77 ° C. Se a temperatura do gás for aumentada, mantendo-se a pressão constante, qual sera a temperatura do gás quando o volume for 240 litros ?

    Como se trata de uma transformação isobárica, usei a relação da razão entre volume e temperatura, isto é:

    V0/T0=VF/TF ( e é ai que surgem as duvidas…)

    observem que ao transformamos 77° para a temperatura em kelvin, obtemos 350 °K, sendo assim:

    60/350=240/x => X=1400 °K até ai tudo bem, o que esta me intrigando é que seu eu converter essa temperatura de volta para a escala Celsius, obtenho o valor de 1227°.

    Porem se no inicio da resolução do problema eu tivesse mantido os 77 °C, ao invés de transforma-lo em kelvin, o resultado final seria de 308 ° C, ou seja 308 é diferente de 1227, e em minha concepção ( que tenho certeza que esta errada, porem não sei onde) o resultado deveria ser o mesmo !!!

    Teria como alguém me esclarecer essa questão ???

    Des de já agradeço a todos !!!

  37. Asdrubahl disse:

    Charles, as relações físicas devem sempre ser usadas com a escala de temperatura absoluta (sistema SI) que é o Kelvin. Assim, o correto é realmente converter de ºC para K. O fato de os resultados serem diferentes é que as escalas não guardam entre si relação de proporcionalidade (caso em que os resultados deveriam ser iguais), mas sim uma relação aditiva: K = °C + 273 e é por isso que se você não converter de ºC para K os resultados não serão iguais mesmo.

  38. Charles Silva disse:

    Entendo…

    Eu achava que se eu trabalhasse com o °C e convertesse apenas no final, o resultado seria o mesmo !!! essa minha concepção veio dos ângulos em Radiano, sempre que tinha problemas desse tipo, eu convertia para o GRAU , fazia todos os cálculos, e somente no final convertia novamente para o Rad, e sempre dava certo, vejo que em física a coisa não funciona bem assim ….

    Mas então, no caso do exercício que eu mencionei, a temperatura CORRETA em °C é mesmo os 1227 neh ? os 308°C que eu cheguei esta errado porque eu não fiz a conversão antes da resolução ?

  39. Asdrubahl disse:

    Graus e radianos guardam relação de proporcionalidade direta, por isso funciona. No caso das temperaturas tem que ser em K mesmo. O resultado certo é em K e depois pode ser convertido para ºC. Ou seja 1127 ºC.

  40. Charles Silva disse:

    Obrigado ^^

  41. Renato disse:

    Ola, como eu consigo encontrar a intensidade da forca nesse exercicio?

    http://postimg.org/image/8r55dhu8n/

    Obrigado

    Renato

  42. Charles disse:

    galerinha alguem sabe resolver esse exercicio ?? ele não ta difícil mas desconfio que tem alguma pegadinha…

    Uma criança faz aquecimento antes de um jogo correndo em uma pista circular de 15 m de raio. Ela parte do repouso, com aceleração tangencial constante e atinge, após percorrer uma distância de 45 m, a velocidade de 10,8 km/h, que mantém constante, em módulo, durante algum tempo e, no final do aquecimento, leva 30 s até parar, com aceleração tangencial constante. O tempo total da corrida é de 3 minutos. Adotar pi=3. Não considerar resistência do ar.
    1. Determinar o módulo da aceleração tangencial durante o percurso de 45 m, no início da corrida.
    2. Determinar o módulo da aceleração centrípeta durante o período em que a velocidade se mantem constante em 10,8 km/h.
    3. Determinar o módulo da aceleração tangencial durante os 30s finais do aquecimento.

  43. Charles disse:

    Pocha Adalberto vc tb estuda na unimes??? o que acha do curso ??? eu acho que em termos de conceito ate que é bonzinho, porem carece um pouco na cobrança do aluno !!! os exercícios que eles dão no final de cada aula são ridiculos !!!! eu amo fisica de mais e so to fazendo la porque noa achei nenhum outro lugar que oferecesse o curso 😦

  44. bruno camacho disse:

    ola douglas espero que voce possa me ajudar na seguinte questão, da prova da FEI:
    . Em uma usina hidroelétrica, o lago está a 200 m acima da
    turbina. Quando a água escoa pela tubulação até a entrada
    da turbina, existe uma perda de cerca de 37,5% da energia
    por atrito. Nestas condições, qual é a velocidade da água na
    entrada da turbina?
    Se possivel mande por e-mail.

  45. Durante uma tempestade, um carro chega onde deveria haver uma ponte, mas o motorista a encontra destruida, levada pelas aguas. Como precisa chegar ao outro lado, o motorista decide tentar saltar sobre o rio com o carro. O lado da estrada em que o carro esta fica 21,3m acima do rio, enquanto o lado oposto esta apenas 1,8m acima do rio. O rio e uma torrente de aguas turbulentas com largura de 61,0 m. a) a que velocidade o carro deve esta se movendo no momento em que deixa a estrada para cruzar sobre o rio e aterrissar em segurança na margem oposta? b) Qual e a velocidade escalar do carro pouco antes de aterrissar do outro lado?

  46. Olá Douglas, td bem? sou engenheiro mecânico têxtil e em 2013 iniciei-me em ministrar aulas de matemática e física para o ensino fundamental. sempre gostei de exatas e física em especial. Gostaria que vc se possível me tirasse uma dúvida que mesmo com as fórmula de Einstein sobre a dilatação do tempo, não estou conseguindo resposta. Um aluno me perguntou se era verdade: ” se viajarmos à velocidade da luz ( 300.000.000 m/s ) por um ano ( ou seja cerca de 9,5 trilhões de km ), e retornássemos, quem ficou na terra estaria 10 anos mais velho”. está certa essa colocação que ele disse ter visto em um artigo? Obrigado, abraços, Feliz 2014 e sucesso em seu blog. Se quiser pode me responder por email.
    Lauro

  47. vilma disse:

    olá , eu não estou conseguindo fazer essa questao por favor você poderia me mandar a resolução ou como seria mais ou menos o raciocinio p/ faze-la ?4 – Um pequeno foguete meteorológico de massa igual a 70 kg, inicialmente em repouso, é propulsionado verticalmente a partir do solo. Sob a ação da força propulsora e da força da gravidade o foguete sobe comaceleração constante de 5,0 m/s

    durante 0,20 minutos. Ao final deste intervalo de tempo, cessa a força de propulsão e o foguete dispara para o lado um jato horizontal que o faz adquirir instantaneamente uma componente adicional de velocidade na direção horizontal de módulo igual a 30 m/s. A partir deste instante o movimento do foguete segue sob a aceleração da gravidade (suposta fixa em 10 m/s

    ). Despreze a resistência do ar e as alterações da gravidade local. Admita um sistema cartesiano de coordenadas (x, y) com origem na posição do lançamento do foguete no solo e com eixo vertical orientado para cima.a)

    Determine o vetor velocidade e o vetor posição do foguete, ao final da aceleração constante de 5,0m/s

    .b) Escreva as equações para as componentes vertical e horizontal da posição e da velocidade do foguete em função do tempo, para os instantes seguintes ao lançamento do jato lateral.c) Encontre o tempo total gasto para o foguete atingir a altura máxima, desde o lançamento do solo, e a altura máxima atingida

    obrigada

  48. Rodrigo Abreu disse:

    Eu estou com dúvida na seguinte questão da FUVEST que consta nos livros da coleção objetivo: Considere três blocos empilhados, de massas m1, m2 e m3. Com a aplicação de uma força F sobre o bloco (2), o conjunto começa a se movimentar, sem deslizamento entre os blocos, com uma aceleração escalar gama.
    a)Faça o esboço do esquema de forças que atuam sobre o bloco (3).
    b)Em função dos dados do problema, obtenha uma expressão para a intensidade da força de atrito atuante sobre o bloco (1).
    O item b é fácil. Estou com dúvida no item a. Tenho a resolução mas achei meio confusa. Se alguém puder tentar fazer esse esquema de forças para eu poder comparar com o meu.
    meu e-mail é rodrigo.rta@hotmail.com.

    Obrigado

  49. RAMON disse:

    os vetores a e b são vetores bidimensionais. dado que o modulo de a=10 m e o modulo de b=8m ,determine. a) r=a+b

  50. Redson disse:

    rabalho da força elastica é dado em módulo ?????
    Ou seja seu valor é positivo ?

    quando o trabalho é resistente é negativo!, mas como é modulo ficaria positivo ?????

    Me ajudem ! pfv

  51. max valim disse:

    olá, gostaria que alguém pudesse me tirar uma dúvida. Por exemplo, um motor de impressora, para ele funcionar fornecemos energia elétrica e aí ele funciona. Agora se pergarmos este mesmo motor e girar ele com alguma energia mecânica ele irá gerar eletricidade nos mesmos fios em que ele recebe a energia elétrica para funcionar , é isso mesmo???? Se é isso, eu nao entendo muito bem, o motor girando, geral energia elétrica, então qdo fornecemos energia elétrica para ele girar, ele funciona mas ao mesmo tempo, por ele estar girando estará gerando energia elétrica e vai sair no mesmo fio????? nao consigo entender isso, alguem para me explicar???? obrigado!!!Max

    • Bruno Bressan disse:

      Sim Max,… pois é exatamente assim que funciona um dínamo!! Converte a energia mecânica em energia elétrica!!

  52. julia disse:

    Nao sei resolver essa questao :
    Tem-se uma barra nao homogenea AB de comprimento l e m=3kg. verifica-se que a barra permanece em repouso na horizontal a uma distancia 2/3 da extremidade A. Deseja-se manter a barra em repouso nop seu ponto medio. isso é possivel pendurando um contra peso na extremidade A. calcule a massa do contra peso

    me ajude por favor ?

  53. pamella soares disse:

    Calcule a força necessaria para manter um patinador de massa 70kg com uma aceleracao de 2,5 m/s elevado a 2

  54. Lari disse:

    achando a massa total de madeiras para suportar um certo peso na água eu consigo achar quantas madeiras eu preciso?

  55. Carlos disse:

    Um ônibus parado, com adesivo de propaganda no vidro de trás, qual a velocidade da pedra para quebra-lo, estando o motorista “vendo pelo retrovisor” a pedra sendo jogada, logo não estando tao longe do ônibus o acusado e estando na lateral.
    Agradeço desde já.

  56. Bruno disse:

    Olá, boa tarde. Você ainda resolve questões? Eu poderia te enviar uma sobre lei de Gauss?

  57. kAIO disse:

    OLÁ, EU ESTOU PROCURANDO COMO SE APLICA O MUV NO ATLETISMO E NÃO ACHO, SE ALGUÉM PUDER ME AJUDAR AGRADEÇO

  58. Bárbara Mendes disse:

    Professor, quando associamos polias, apesar de modificar a intensidade da força necessária para levantar um bloco quando sem elas, o trabalho que seria feito para levantar o bloco sem as polias seria o mesmo? porque compensa na distancia? ou nao?

  59. ana gomes disse:

    Quando é que uma particula é considerada “Não relativistica”? Que condições deve obedecer?

  60. Um elevador pode funcionar como mostra a figura abaixo. Supondo que o peso do

    elevador E seja de 1000 N, o peso C 200 N e o coeficiente de atrito cinético (entre o

    elevador e a parede) seja 0,5. Pergunta-se:

    a) Qual o valor de força lateral F que se deve aplicar ao elevador para que ele desça

    com velocidade constante?

  61. Anderson Cappellari disse:

    Bom dia eu tenho uma duvida o professor de fisica passou a seguinte questão:
    Um menino de 17 kg parte do repouso no topo de um escorregador, a 2 m de altura. Sua velocidade na base é de 4,2 m/s. Quanto trabalho foi realizado pelas forças de atrito?

    Tenho duvida de como eu calculo a força de atrito
    Obrigado

  62. Bruno Bressan disse:

    Estou procurando a seguinte informação,… mas não encontro em nenhum local!

    A força que um imã faz sobre um objeto para atraí-lo deixando-o preso, é a mesma força (exatamente) que se tem que fazer para “desprende-lo”?

    Sei que parece meio obvio que deva ser igual, mas não encontro nenhuma referência confirmando isso!

    Obrigado,
    Bruno Bressan

  63. Bruno Bressan disse:

    Também busco informação sobre um método “inusitado” de gerar energia, que seria realizado do espaço!

    Consiste em lançar (a partir do espaço) uma massa presa á uma corda, e essa estaria presa á ele e a algum dispositivo que fizesse girar um motor e gerar energia a partir desse movimento!

    Já ouviram falar? Poderiam bolar um exercício explicativo?

    Obrigado
    Bruno Bressan

  64. guilherme disse:

    Oi.Estou fazendo um anemometro caseiro é queria relacionar a tensao eletrica gerada pelo motor de dvd contido nele com a velocidade do vento.Você poderia me dar alguma dica de como fazer isso?

  65. Myriam Marques disse:

    Unifor CE)A partir do repouso, um corpo inicia movimento com aceleração constante de 1.0 m/s na direção de um eixo x. Entre os instantes 3,0 s e 5,0 s, o corpo percorrido, em metros, a) 10. b)8,0

  66. Bruno disse:

    Boa tarde. tenho alguns exercícios de termodinâmica pra resolver e não estou conseguindo, alguém sabe fazer?

    1. A aceleração “normal” da gravidade (ao nível do mar e a 45° de latitude) é 9,80665 m/s2. Sendo necessária uma força de 700 N para equilibrar um corpo neste local. Calcule a massa do corpo.
    2. Uma máquina de lavar roupas contém 2 kg de roupa sendo centrifugadas. Admitindo que a aceleração imposta vale 12 m/s2, calcule a força necessária para restringir o movimento radial destas.
    3. Um tanque de aço com massa de 15 kg armazena 300 litros de gasolina que apresenta uma massa específica de 800 kg/m3. Qual a força necessária para acelerar este conjunto a 4 m/s2.
    4. Um cilindro vertical provido de pistão apresenta diâmetro de 150 mm e contém óleo hidráulico. A pressão atmosférica externa é de 1 bar. Qual a massa do pistão, se a pressão interna no óleo é de 1250 kPa. Admitir g = 9,806 m/s2.
    5. A altura da coluna de mercúrio num barômetro é 725 mm. A temperatura é tal que a massa específica do mercúrio vale 13550 kg/m3. Calcule a pressão do ambiente. Resp.:
    6. Um manômetro montado num recipiente indica 1,25 MPa e um barômetro local indica 0,96 bar. Calcular a pressão interna absoluta no recipiente.
    7. A pressão absoluta num tanque é igual a 85 kPa e a pressão ambiente vale 97 kPa. Se um manômetro em U, que utiliza mercúrio (ρ =13550 kg/m3) como fluído barométrico, for utilizado para medir vácuo, qual será a diferença entre as alturas das colunas de mercúrio?
    8. Um conjunto cilindro-pistão apresenta área da seção transversal igual a 0,01 m2. Se a pressão do ambiente vale 100 kPa, qual deve ser a mínima pressão da água para que o pistão se mova? Considere massa do pistão de 101 kg.
    9. Um conjunto cilindro-pistão com área de seção transversal igual a 15 cm2 contém um gás. Sabendo que a massa do pistão é 5 kg e que o conjunto está montado numa centrífuga que proporciona uma aceleração de 25 m/s2, calcule a pressão no gás. Admita que o valor de pressão atmosférica seja normal.
    10. Um dispositivo experimental está localizado em um local onde a temperatura vale 5 °C e g = 9,5 m/s2. O fluxo de ar nesse dispositivo é medido determinando a perda de pressão através de um orifício, por meio de um manômetro de mercúrio. Se a diferença de nível no manômetro é 200 mm qual será a queda de pressão em kPa?

    11. Repita o exercício anterior supondo que o fluído que escoa no dispositivo seja água (ρ = 1000 kg/m3).
    12. Dois cilindros com água estão conectados por uma tubulação que contém uma válvula. Os cilindros A e B tem área da seção transversal iguais a 0,1 e 0,25 m2, respectivamente A massa d’água no cilindro A é igual a 100 kg enquanto a de B é 500 kg. Admitindo que h seja igual a 1 m, calcule: (a) a pressão no fluído em cada seção da válvula e (b) se abrirmos a válvula e esperarmos a situação de equilíbrio, qual será a pressão na válvula?

  67. Tácito disse:

    Um patinador percorre 500 m em 39,5 s. qual e a sua velocidade em km/h?

  68. MIKS disse:

    O ferro possui propriedade tal que um volume de 1m³ possui massa de 7,86.10³kg. você deseja fabricar cubos e esferas de ferro. Determine: a)o comprimento da face de um cubo solido de ferro que possui massa de 200g.
    b) o raio da uma esfera solida de ferro com massa de 200g.

  69. Nestor disse:

    Minhas cordiais saudações!

    A luz está em dois lugares simultaneamente na Teoria da Relatividade?

    Uma pessoa, respaldando-se na Teoria da Relatividade, afirma o seguinte:

    “É necessário lembrar de uma observação sobre o comportamento da luz que é razoavelmente conhecida e com medições suficientemente confiáveis. A luz se afasta de um objeto em movimento na mesma velocidade que se afasta dos objetos em repouso. É essa característica que faz a velocidade da luz ser absoluta, se a velocidade medida é ou não transponível, não faz diferença”.

    “Com base nas medições já realizadas, é possível observar a seguinte situação:
    I) a velocidade da luz no vácuo é de 300 mil Km/s.
    II) a luz se afasta de um objeto em repouso (árvore) na velocidade de 300 mil Km/s.
    III) um objeto em movimento (robô) se afasta da árvore na velocidade de 1 Km/s.
    IV) a luz se afasta do robô na velocidade de 300 mil Km/s”.

    “Em um segundo a luz está distante 300 mil Km da árvore, o robô está distante 1 Km da árvore e a luz distante 300 mil Km do robô. Ou seja, a luz está distante da árvore em 300 mil Km e também em 300 mil Km + 1 Km”.

    “A luz está em dois lugares ao mesmo tempo”.

    Isto é possível? Isto consta na Teoria da Relatividade?

    Por favor, me esclareça.

    Grato!

  70. Um objeto (c/ massa de 5 kg) em queda livre percorrerá uma distância total de 3,0 metros.
    No momento em que o objeto percorrer 1,0 m, será adicionado uma massa de 10 kg, e no momento em que o objeto percorrer 2,0 m, será adicionado novamente outra massa de 10 kg.

    Qual a energia cinética gerada no momento em que o objeto atingir os 3,0 metros?

  71. Um objeto com massa = 10kg, é abandonado em queda livre a uma altura de 3,00 m.
    No momento em que o objeto percorre o espaço de 1,00m, é adicionado uma massa de 5,0 kg
    No momento em que o objeto percorre o espaço de 2,00m, é adicionado outra massa de 5,00 kg.

    Qual a energia cinética no momento em que o objeto percorrer os 3,00 metros de queda?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s